Qual é a diferença entre hiperglicemia e hipoglicemia?

Blog

Qual é a diferença entre hiperglicemia e hipoglicemia?

Para evitar crises de hiperglicemia ou hipoglicemia e também outras complicações trazidas pelo diabetes é necessário manter-se equilibrado. Hábitos saudáveis, consultas médicas e medições constantes dos níveis de glicose no sangue devem fazer parte dos cuidados de rotina.

Entender como cada uma das situações acontecem e saber como revertê-las possibilita tranquilidade e uma vida mais tranquila. Sem sustos e longe do agravamento da doença.

Hiperglicemia

 

Tem como característica níveis de elevação na taxa de açúcar no sangue (glicose) e pode se manifestar em diabéticos e também em não diabéticos. Estes últimos, que podem enquadrar-se em um estado de atenção como pré-diabético exigindo cuidados para a não evolução da doença.

Quando a hiperglicemia acontece, ativa determinados sintomas em ambos os casos que são: aumento na frequência urinária, sede, fome, fadiga, perda de peso e agitação excessiva sem motivo aparente.

Os fatores que elevam os níveis e glicose no sangue são variados. Excesso de ingestão de alimentos, pouca ou nenhuma prática de exercícios. E especificamente no caso de pacientes diabéticos, além dos já citados, a falta de produção de insulina no organismo.

O tratamento é diferente para os dois casos. Para pré-diabéticos, o problema pode ser controlado com mudanças na alimentação e estilo de vida incorporando hábitos mais saudáveis a rotina. Em alguns casos pode ser utilizado remédios para auxiliar no controle.

Pacientes com diabetes do tipo 1, o tratamento utilizado é a insulina. E para pacientes com diabetes tipo 2, pode haver o uso de diferentes medicamentos orais e injetáveis em combinação, sendo utilizada também insulina em alguns casos.

É fundamental seguir à risca as orientações médicas em todos os casos. E realizar medições da taxa de açúcar no sangue com regularidade.

Hipoglicemia

 

Ao contrário da hiperglicemia, a hipoglicemia é a baixa taxa de açúcar no sangue. As causas também são opostas. Nesse caso, para não diabéticos, a ingestão de pouca alimentação e exercício físicos em excesso. Para os diabéticos, além dos fatores já citados, altos níveis de insulina no organismo.

Sintomas decorrente da hipoglicemia incluem sudorese, fadiga e tonturas. Mas também outros sintomas com maior gravidade podem aparecer em situações mais avançadas, como o aumento da frequência cardíaca, visão turva, confusão mental, convulsões e em casos ainda mais graves o coma.

Em casos de crises é importante ingerir alimentos com liberação rápida de glicose, mas em uma quantidade pequena ou moderada. Cerca de 15 gramas de glicose é o suficiente para controlar uma crise de hipoglicemia.

Os alimentos que rapidamente liberam glicose no sangue são os mais açucarados, como refrigerantes, sucos, doces e até mesmo o açúcar de mesa ou similares podem ser utilizados.

Em seguida, é fundamental aguardar a recuperação e a avaliação de como estão os sintomas e se possível, medir a taxa de glicose no sangue com aparelhos apropriados. Esse procedimento pode ser repetido em até 3 vezes seguidas. E mesmo assim, se não houver melhora no quadro, seguir para uma consulta médica é indispensável.

Compartilhe em suas redes sociais:
Share on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
EasyGlic
Bruno Ribeiro Soares
Sem comentários

Postar um Comentário

Comente
Nome
E-mail
Website