A Hipoglicemia é causada pela queda acentuada dos níveis de glicose (açúcar) no sangue. 

De antemão, é importante que você saiba que, para cada pessoa, existe uma meta estabelecida para que a taxa de glicose permaneça equilibrada, o que gerará uma vida saudável e com qualidade.

Quando falamos em tratar e equilibrar os níveis, estamos nos referindo a manter hábitos diários saudáveis e um estilo de vida ativo que, somado às orientações médicas, permitirá dias tranquilos e uma taxa de glicose sempre no ponto certo.

Mas, você sabe o que geralmente causa a Hipoglicemia?

Hipoglicemia – causas mais frequentes

Você já sabe que cada pessoa tem uma meta a ser alcançada e mantida em relação aos níveis de glicose no sangue, correto?

Essa meta é diretamente influenciada pela idade do paciente, pelas condições clínicas e gerais de saúde e outros fatores de risco.

Mas, o que geralmente causa a Hipoglicemia? Essa é uma dúvida comum entre as pessoas e é fundamental que esse ponto esteja sempre claro, pois ajudará – e muito – no controle dessa disfunção.

Dentre as causas mais frequentes, listamos:

Fonte: www.freepik.com

1 – MEDICAMENTOS 

A maior incidência de Hipoglicemia ocorre em diabéticos. O uso de insulina e de outros medicamentos no tratamento da doença, na tentativa de diminuir os níveis de glicose no sangue e mantê-los no ponto ideal para cada pessoa, em certos momentos, acaba por reduzir demais as taxas.

Fonte: www.freepik.com

2 – ALIMENTAÇÃO

A alimentação é fator muito importante, tanto para a qualidade de vida do paciente, quanto para a incidência de Hipoglicemia. Por isso, é importante conhecer os prós e os contras da ingestão diária; comer bem e na quantidade certa é fundamental para a manutenção das taxas de glicemia em níveis adequados.

Quando um diabético reduz (sem orientação médica) a ingestão de alimentos com o objetivo de emagrecer, geralmente fica propenso a ter Hipoglicemia em algum momento.

Outro ponto que devemos conhecer é que, após o uso da insulina, se a pessoa comer menos do que o normal, também estará propensa a ter uma drástica redução nos níveis de glicose.

Em especial, as pessoas com Diabetes grave estão mais propensas a ter Hipoglicemia quando não se alimentam adequadamente, o que gera a não produção de adrenalina e de glucagon em quantidades suficientes.

Fonte: www.freepik.com

3 – DOENÇAS

Algumas doenças também são causadoras de Hipoglicemia. Em pessoas com doenças hepáticas, como cirrose, câncer ou hepatite viral, aliadas a momentos prolongados de jejum, pode ocorrer de o fígado não conseguir armazenar as quantidades de glicose suficientes.

Outras doenças, aliadas ao jejum prolongado, que podem causar Hipoglicemia são:

  • Tumor no pâncreas.
  • Distúrbios que diminuem a produção de hormônio pelas glândulas adrenais e pela hipófise.
  • Insuficiência renal.
  • Insuficiência cardíaca.

Fonte: www.freepik.com

4 – ATIVIDADE FÍSICA

A prática de exercícios físicos está diretamente ligada à vida saudável. Além de fazer bem para o corpo e para a alma, exercitar-se é considerado um dos fatores que conduzem à longevidade.

Todavia, é preciso que essa prática seja acompanhada de perto por médicos e educadores físicos, para que seja estabelecida a intensidade adequada para cada pessoa.

O aumento exagerado deste tipo de atividade gera a diminuição excessiva das taxas de glicose no sangue.

É preciso ter cuidado para que a atividade física, um ponto gerador de saúde e bem estar, não se transforme num grande mal.

Fonte: www.freepik.com

5 – INGESTÃO EXCESSIVA DE ALCOÓL

O álcool influencia na atividade de diversas enzimas hepáticas. O fígado atua no controle dos níveis de açúcar. Ele libera glicose no sangue vinda dos estoques de glicogênio hepático.

Quando ingere álcool em quantidade acima da média, o fígado tem a sua atuação prejudicada. E é importante salientar que os efeitos produzidos não passam rapidamente, pois é necessário um tempo considerável para o organismo metabolizar e eliminar o álcool e, com isso, voltar o funcionamento normal do fígado.