5 causas mais frequentes para a Hipoglicemia

Blog
5 causas mais frequentes para a hipoglicemia

5 causas mais frequentes para a Hipoglicemia

hipoglicemia

A Hipoglicemia é causada pela queda acentuada dos níveis de glicose (açúcar) no sangue.

De antemão, é importante que você saiba que, para cada pessoa, existe uma meta estabelecida para que a taxa de glicose permaneça equilibrada, o que gerará uma vida saudável e com qualidade.

Quando falamos em tratar e equilibrar os níveis, estamos nos referindo a manter hábitos diários saudáveis e um estilo de vida ativo que, somado às orientações médicas, permitirá dias tranquilos e uma taxa de glicose sempre no ponto certo.

Mas, você sabe o que geralmente causa a Hipoglicemia?

Hipoglicemia – causas mais frequentes

Você já sabe que cada pessoa tem uma meta a ser alcançada e mantida em relação aos níveis de glicose no sangue, correto?

Essa meta é diretamente influenciada pela idade do paciente, pelas condições clínicas e gerais de saúde e outros fatores de risco.

Mas, o que geralmente causa a Hipoglicemia? Essa é uma dúvida comum entre as pessoas e é fundamental que esse ponto esteja sempre claro, pois ajudará – e muito – no controle dessa disfunção.

Dentre as causas mais frequentes, listamos:

Fonte: www.freepik.com

1 – MEDICAMENTOS

A maior incidência de Hipoglicemia ocorre em diabéticos. O uso de insulina e de outros medicamentos no tratamento da doença, na tentativa de diminuir os níveis de glicose no sangue e mantê-los no ponto ideal para cada pessoa, em certos momentos, acaba por reduzir demais as taxas.

Fonte: www.freepik.com

2 – ALIMENTAÇÃO

A alimentação é fator muito importante, tanto para a qualidade de vida do paciente, quanto para a incidência de Hipoglicemia. Por isso, é importante conhecer os prós e os contras da ingestão diária; comer bem e na quantidade certa é fundamental para a manutenção das taxas de glicemia em níveis adequados.

Quando um diabético reduz (sem orientação médica) a ingestão de alimentos com o objetivo de emagrecer, geralmente fica propenso a ter Hipoglicemia em algum momento.

Outro ponto que devemos conhecer é que, após o uso da insulina, se a pessoa comer menos do que o normal, também estará propensa a ter uma drástica redução nos níveis de glicose.

Em especial, as pessoas com Diabetes grave estão mais propensas a ter Hipoglicemia quando não se alimentam adequadamente, o que gera a não produção de adrenalina e de glucagon em quantidades suficientes.

Fonte: www.freepik.com

3 – DOENÇAS

Algumas doenças também são causadoras de Hipoglicemia. Em pessoas com doenças hepáticas, como cirrose, câncer ou hepatite viral, aliadas a momentos prolongados de jejum, pode ocorrer de o fígado não conseguir armazenar as quantidades de glicose suficientes.

Outras doenças, aliadas ao jejum prolongado, que podem causar Hipoglicemia são:

  • Tumor no pâncreas.
  • Distúrbios que diminuem a produção de hormônio pelas glândulas adrenais e pela hipófise.
  • Insuficiência renal.
  • Insuficiência cardíaca.

Fonte: www.freepik.com

4 – ATIVIDADE FÍSICA

A prática de exercícios físicos está diretamente ligada à vida saudável. Além de fazer bem para o corpo e para a alma, exercitar-se é considerado um dos fatores que conduzem à longevidade.

Todavia, é preciso que essa prática seja acompanhada de perto por médicos e educadores físicos, para que seja estabelecida a intensidade adequada para cada pessoa.

O aumento exagerado deste tipo de atividade gera a diminuição excessiva das taxas de glicose no sangue.

É preciso ter cuidado para que a atividade física, um ponto gerador de saúde e bem estar, não se transforme num grande mal.

Fonte: www.freepik.com

5 – INGESTÃO EXCESSIVA DE ALCOÓL

O álcool influencia na atividade de diversas enzimas hepáticas. O fígado atua no controle dos níveis de açúcar. Ele libera glicose no sangue vinda dos estoques de glicogênio hepático.

Quando ingere álcool em quantidade acima da média, o fígado tem a sua atuação prejudicada. E é importante salientar que os efeitos produzidos não passam rapidamente, pois é necessário um tempo considerável para o organismo metabolizar e eliminar o álcool e, com isso, voltar o funcionamento normal do fígado.

E aí gostou do conteúdo? Deixe seu comentário ou compartilhe em suas redes sociais, faça mais pessoas conhecerem as causas mais frequentes da hipoglicemia.

2 Comentários
  • Amanda
    Responder
    Postado em19:35, 19 de March de 2018

    Olá, admiro demais o trabalho de vocês de terem desenvolvido uma pulseira que monitora episódios de hipoglicemia. Sou hipoglicêmica e pretendo adquirir uma Easyglic em breve.

    Faltou mencionar no texto os casos de pessoas que são hipoglicêmicas, mas não necessariamente são diabéticas ou tem algumas das doenças listadas acima. Tem pessoas que tem intolerâncias alimentares que desencadeiam a hipoglicemia, como a intolerância à frutose; tem a hipoglicemia reativa e outros. Seria legal divulgar estas outras possibilidades também para desmistificar a ideia que existe no senso comum de que hipoglicemia ligada à alimentação é basicamente problema de diabético que tomou muita insulina ou então porque a pessoa não comeu o suficiente.

    Seria legal também postar um texto sobre os sintomas da hipoglicemia que vão além dos sintomas mais difundidos, mas que também afetam a vida dos hipoglicêmicos. Por exemplo, existem estudos relacionando hipoglicemia não-detectada (o paciente não é diabético) e a síndrome do pânico e outros transtornos de ansiedade. Infelizmente, sem este tipo de informação, uma pessoa pode passar anos recebendo um tratamento que não é o adequado, e com a mudança da alimentação tudo se resolve. Tem um livro escrito pelo Dr. Celso Battello sobre o assunto: https://www.amazon.com.br/S%C3%ADndrome-do-P%C3%A2nico-Hipoglicemia-ebook/dp/B01LWROMFS

    Mais uma vez, parabéns pelo trabalho!

Postar um Comentário

Comente
Nome
E-mail
Website